Fique por dentro do que acontece em Inovação, Projetos, Engenharia e Gestão.

Voltar

Noticia

8 Passos para um novo negócio de sucesso

Ao abrir um novo negócio, normalmente o empresário tem uma ideia, transforma essa ideia em um conceito (arquitetura, produtos e serviços), calcula o investimento necessário para abrir o novo negócio e realiza.

O que vemos na prática é que esse processo nem sempre leva ao sucesso, já que em média 24.4% das empresas fecham nos dois primeiros anos.

Para maximizar as chances de sucesso do novo negócio e não ser parte dessa estatística, sugerimos a realização de 8 passos essenciais para abrir um novo negócio.

Esses passos incluem desde a análise de viabilidade do novo negócio, definição do preço mais adequado a ser praticado, estruturação do marketing, à operacionalização da empresa para evitar problemas em seu funcionamento com retrabalhos, custos excessivos e oscilação de padrões de qualidade.

 

Passo 1- Analisar a viabilidade do novo negócio

Para isso sugerimos a realização de 8 atividades:

1. Briefing – compreender detalhadamente as necessidades, expectativas, restrições e ideias para o novo negócio e o produto/serviço a ser disponibilizado.

2. Descrição do empreendimento – detalhar histórico, perfil dos administradores, infra-estrutura e localização.

3. Definição dos produtos e serviços – definir quais os produtos e serviços a empresa irá fornecer, quais as principais características destes, seus ciclos de vida e quais tecnologias deverão ser empregadas no processo produtivo.

4. Análise de Mercado – estudar os concorrentes, clientes, fornecedores e composto mercadológico.

Na análise de concorrentes devem ser examinados pontos fortes e fracos, identificando boas práticas e deficiências.

  • A análise de clientes irá descobrir o que o cliente precisa e deseja, onde o cliente está satisfeito atualmente e onde está insatisfeito.
  • Na análise de fornecedores são levantados insumos, bens e serviços que serão necessários, pesquisado preço, qualidade, condições de pagamento e prazo médio para entrega dos insumos, bens e serviços necessários, estimadas as despesas do negócio e definido o investimento inicial.
  • Feito isso, deve ser analisado o composto mercadológico que buscará identificar quais serviços serão fornecidos, quais características são mais importantes do serviço para o mercado, necessidades do serviço pelo mercado, frequência de consumo, critérios de escolha do cliente, missão da empresa.
  • Sob o prisma do componente Preço deve ser analisada a relação preço x valor x custo, obtendo níveis de preço praticados pela concorrência, níveis de aceitação de preço pelos clientes e consumidores.
  • Os componentes Promoção e Ponto de Distribuição do composto mercadológico devem ser detalhados no Passo Lançamento da Empresa.
  • Por fim, o componente Personalidade do composto mercadológico será detalhado no Passo Branding.

5. Plano de Marketing e Vendas – onde são descritos os diferenciais dos produtos e serviços que a empresa irá fornecer, como o cliente será estimulado a usar o serviço e desenvolvido um resumo para as estratégias de marketing para divulgação da nova empresa.

6. Plano Produtivo / Operacional – onde são descritas quais as tecnologias que serão necessárias, estruturado um resumo de como o consumidor usará o produto/serviço (usuário final), como o cliente intermediário usará o produto/serviço (se houver) e descrito resumidamente como serão os processos operacionais da empresa. Esse plano irá guiar a projeção de pessoal necessário para a operação da empresa.

7. Plano Financeiro – Para fechar o Plano de Negócio, deve ser estruturado um Plano de Investimentos, com estimativas de: investimentos fixos (incluindo os bens que deverão ser adquiridos para o negócio funcionar de maneira apropriada); capital de giro (recursos necessários para o negócio funcionar de maneira apropriada, considerando capital para compra de MP ou mercadorias, pagamento de despesas financeiras, custos fixos e variáveis); e, investimentos pré-operacionais (necessários para abrir a empresa e disponibilizar o serviço). Ainda nesta atividade devem ser levantadas possíveis fontes de recursos. Feito isso, tem-se as informações para realizar uma análise de viabilidade econômica-financeira do novo negócio analisando: ponto de equilíbrio, lucratividade, rentabilidade, prazo de retorno do investimento, capacidade de pagamento.

8. Plano de Negócio – por fim, com toda essa informação estruturada, tudo será condensado no Plano de negócio para estruturar uma nova empresa, analisando sua viabilidade e resultando em expectativas para o novo negócio. Esse plano guiará a gestão de empresa e servirá para possível captação de recursos financeiros, caso necessário.

Com essas atividades concluídas o novo negócio estará estruturado e sua viabilidade conferida. Deste modo, deve-se passar para o próximo passo:

 

Passo 2 – Design|Estruturação do produto/serviço

Para obter o melhor resultado, que melhor atenda as necessidades de consumidores, clientes e empresa, o produto/serviço a ser ofertado pelo novo negócio deve ser bem projetado. Para tanto, sugerimos que sejam realizadas 3 atividades:

1. Especificação do produto/serviço – descrever detalhamente como o novo produto/serviço deve funcionar, quais características, restrições e atributos deve conter, guiados pelos dados levantados na análise de mercado desenvolvida na fase de Plano de Negócio. Essa especificação guiará todo o projeto de inovação do novo negócio.

2. Geração de ideias – nesta atividade devem ser geradas ideias inovadoras de como o novo produto/serviço deve funcionar e interagir com o consumidor e cliente para maximizar os resultados financeiros da empresa.

3. Design do produto/serviço – nesta atividade o novo produto/serviço será projetado em detalhes, para ter o máximo de inovação com investimento dentro do disponível para máximo retorno.

 

Passo 3 – Testes de uso do produto/serviço

Recomendamos que, com o novo produto/serviço projetado e estruturado detalhadamente, sejam realizados testes antes da abertura do novo negócio ou disponibilização do novo produto para uma fase de ajustes. Nesta fase serão corrigidas possíveis falhas e otimizados pontos para melhor funcionamento. Finalizado este passo, o produto/serviço está pronto para uso.

 

Passo 4 – Desenvolvimento da marca (branding)

Neste passo deve ser desenvolvido todo o branding da empresa, com logo e toda a comunicação visual da empresa em termos de imagens, cores, sensações que o cliente e consumidor deverão perceber do novo negócio e seus produtos/serviços.

 

Passo 5 –Precificação

A precificação consiste na definição dos preços que serão praticados pela nova empresa em seus produtos/serviços. Esse passo, que é fundamental para o sucesso da nova empresa, diversas vezes é realizado sem o devido detalhamento e atenção. Para tanto, sugerimos a realização de 8 atividades:

1. Avaliação dos fatores estáveis – para analisar os fatores que impõem limitações nas decisões de preço, tanto externas (conjuntura econômica, número e tipo de concorrentes, etc.) quanto internas (localização das instalações, tipo e número de funcionários, matéria-prima necessária e tipo de fornecedores, capital de giro e fixo disponíveis, recursos financeiros e seus custos, processo de comercialização, as vias de distribuição disponíveis).

2. Determinação do custo – para definir custos diretos dos produtos/serviços, impostos diretos, despesas administrativas, despesas comerciais e despesas financeiras.

3. Determinação do foco da precificação – nesta atividade deve ser definido qual será o foco da precificação: atingir remuneração predeterminada do capital empatado (ou a empatar, quando se trata de expansão ou produtos novos); atingir parcela predeterminada do mercado em potencial; atingir e/ou conservar uma imagem predeterminada de lucro; ou enfrentar e/ou evitar a entrada de concorrentes.

4. Avaliação qualitativa da concorrência – com base nas análises já realizadas para elaboração do Plano de Negócios, deve ser analisada a probabilidade de aceitação do produto/serviço no mercado, considerando concorrentes que possam impor limites máximos ao preço (diretos ou indiretos).

5. Avaliação de mercado – esta avaliação também será baseada na realizada para o Plano de Negócio, para medir o potencial de venda do produto/serviço a vários preços hipotéticos, respondendo a questões como: de que maneira um aumento (ou redução) do preço irá afetar as quantidades procuradas? De que depende a quantidade procurada do produto, além do preço? Estimativa de nº de compradores em potencial, poder de compra, localização dos mercados, motivos e hábitos de compra, consciência a preço.

6. Avaliação do composto mercadológico – nesta atividade devem ser agrupar as informações estruturadas no Plano de Negócio e no Plano de Ação para lançamento novo negócio. Assim torna-se possível analisar a influência dos itens do composto mercadológico no preço e a definição de quais serão as diretrizes para o novo negócio.

7. Avaliação dos efeitos das diretrizes – é natural que a introdução de novas diretrizes mercadológicas terá que exercer os seus efeitos na empresa e nos resultados de venda. Por isso devem ser analisados os efeitos sobre os custos de distribuição e custos totais, preços a diversos níveis e repercussão nas quantidades procuradas.

8. Definir estratégia de Preço – feita toda essa análise, os dados para tomar a decisão do foco da precificação já estarão claros. As principais estratégias são: foco no cliente (estratégias de preço alto, penetração de mercado, desnatação, baseado em valor, por comparação e preço diferenciado); foco nos competidores (estratégias de siga o líder, para afastar novos competidores, indiferenciada e predatória); ou foco nos custos (estratégias de mark-up, retorno sobre investimentos, custo meta, maximização de lucro a curto prazo). E, assim, deve ser realizada a definição de preço que garanta sucesso para o negócio.

 

Passo 6 –Operacionalização da empresa

Por se tratar de um novo negócio, com foco em uma estrutura física e de custos enxuta, neste passo são definidas as rotinas de trabalho de todos os envolvidos no negócio, otimizando processos ao máximo. Essa fase irá garantir baixo custo de operação com máxima lucratividade para o negócio, além de melhorar a gestão e os níveis de qualidade nos produtos/serviços fornecidos. Para tanto, sugerimos a realização de 4 atividades:

1. Processos de uso do serviço/produto pelo consumidor (usuário final) – nesta atividade deve ser detalhado como o consumidor (quem usa o produto) irá utilizar e interagir com a empresa.

2. Processos de uso do serviço/produto pelo cliente (quando for diferente do consumidor final) – nesta atividade deve ser detalhado como o cliente (nesse caso pode ser um distribuidor, por ex.) irá utilizar e interagir com a empresa.

3. Descrição das atividades da empresa por setor (comercial, TI, Manutenção, Marketing, Adm/Financeiro, Produção, Engenharia, etc.) – nesta atividade deve ser detalhado o passo a passo de como cada colaborador em cada setor da empresa irá trabalhar.

4. Matriz Função x Responsabilidade – descritas todas as atividades que serão desenvolvidas para operacionalizar a empresa, deve ser estruturada a matriz função x responsabilidade que irá elencar quem fará cada atividade. Por se tratar de uma empresa que está começando, com necessidade de ser bastante enxuta, esta atividade é essencial para distribuir e acordar as atividades entre os sócios e possíveis funcionários.

Com essas atividades a empresa estará totalmente modelada, da forma mais enxuta possível, para iniciar seu funcionamento. Esse passo geralmente também não é executado pelas empresas, levando a diversos erros operacionais na abertura de novos negócios, que podem contribuir para o não sucesso do mesmo.

 

Passo 7 – Estruturação do local de instalação da empresa

Nesse passo são feitas reformas, compras e instalações para a nova empresa.

 

Passo 8 – Lançamento da empresa

Na fase de Lançamento da empresa deve ser desenvolvido um Plano de Ação de Marketing e Vendas com estratégias para lançamento do novo produto/serviço/negócio e definidas questões como: promoção do serviço (anúncio, propaganda, promoções de venda, concurso, ofertas, descontos); fidelização dos clientes; meios de atrair novos consumidores e clientes; onde e quando o serviço deve estar disponível, regiões, forma de apresentação, canais para comunicação e ações de marketing contínuas.

Com esses 8 passos a abertura do novo negócio terá muito mais probabilidade de sucesso, garantindo que seu investimento gere retorno no menor prazo possível.



Entre em Contato