Desenvolvemos, unimos e aprimoramos o que há de mais moderno em métodos, ferramentas e técnicas de engenharia e gestão para levar sua empresa ao sucesso.

Ferramentas que Usamos para Inovar

Nossa Caixa de Ferramentas é composta por mais de 100 ferramentas de projeto, planejamento e controle, gestão, financeiras, criatividade, pesquisa e desenvolvimento. Dependo do tipo de solução que sua empresa necessite, das características e singularidades do projeto, iremos selecionar as ferramentas de inovação que irão agilizar e garantir a entrega de resultados de sucesso para você.


Ferramenta

QFD

A 1ª matriz do QFD (Quality Function Deployment) | Casa da Qualidade é uma ferramenta utilizada no projeto de produto para auxiliar a equipe do projeto a compreender “o que” os clientes querem do produto e determinar “como” é possível satisfazer essas necessidades, do melhor modo e com os recursos disponíveis.

Para executá-la é necessário seguir dez passos:

Passo 1 – Definir requisitos dos clientes

O que os clientes querem? Essa é geralmente a primeira parte da Casa da Qualidade a ser preenchida e também é a mais importante. Documenta uma lista estruturada dos Requisitos dos Clientes (A Voz do Consumidor). Essas informações podem ser obtidas por questionários estruturados ou por conversas com os clientes nas quais eles são encorajados a descrever suas necessidades e problemas. Traduza as necessidades dos clientes para linguagem técnica, obtendo, assim, os Requisitos dos Clientes. Digite-os na matriz no espaço Qualidade Demandada.

Passo 2 – Definir pesos para os requisitos dos clientes

Este item da matriz é usado para quantificar a importância relativa de cada requisito do cliente segundo a perspectiva do próprio cliente. Essa informação é comumente obtida por meio de questionários aplicados com os clientes. Nestes, pede-se para os clientes darem um peso de importância para cada requisito, geralmente usando uma escala predefinida. Outra forma é, no questionário, apresentar ao cliente, pares de requisitos nos quais ele escolherá o que considera mais importante. Esses resultados são então interpretados pela equipe do QFD e traduzidos em pesos numéricos, inseridos no espaço da matriz Peso / Importância.

Passo 3 – Definir requisitos do produto

Essa parte da Casa da Qualidade também é chamada de características de Engenharia ou Voz da Empresa. Descreve o produto segundo a visão da empresa. Essas informações são geradas pela equipe de desenvolvimento do QFD que identifica todas as características mensuráveis do produto, focando no atendimento dos requisitos dos clientes. Digite os Requisitos do Produto na matriz no espaço Características de Qualidade.

Passo 4 – Analisar relação entre requisitos dos clientes e requisitos do produto.

Essa parte da matriz é o corpo principal da Casa da Qualidade e leva mais tempo para ser completada. O objetivo é traduzir os requisitos expostos pelos clientes em características técnicas do produto. Sua estrutura é uma matriz bidimensional padrão com células que documentam a combinação individual de cada requisito dos clientes com cada requisito do produto. Ex. quão significante é o RC – ter preço baixo para atingir o RP – fácil montagem? Cada nível de relacionamento possui um peso, que a equipe do QFD deve compreender e concordar antes de completar a matriz. É função da equipe desenvolvedora do QFD identificar onde essas relações são mais significativas, classificando-as em:

Passo 5 – Analisar correlação entre os requisitos do produto

O telhado triangular da matriz da Casa da Qualidade é usado para identificar onde os requisitos que caracterizam o produto suportam ou impedem outros requisitos do produto: Assim como na matriz de relação RC x RP, a equipe do QFD analisa célula a célula considerando os pares de RPs relacionados. Para cada célula a questão a se fazer é: A melhoria deste requisito causa uma piora ou melhora no outro requisito do produto? Quando a resposta for piora, existirá um conflito de engenharia a ser representado pelo símbolo “-”. ex. leve x resistência e automatizado x preço. Quando a resposta for melhora, usa-se o símbolo “+”. ex. peso x resistência e fácil montagem x componentes padronizados. No telhado da Casa da Qualidade, analise a correlação entre os requisitos do produto classificando em:

Esses dados do telhado da matriz serão úteis para a equipe do projeto de diversas formas:

  • Ressaltará os pontos nos quais a equipe deve focar para obter melhorias que acarretarão diversos outros benefícios ao produto.
  • A equipe poderá focar atenção nos relacionamentos negativos ao longo do projeto, que poderá representar oportunidades para o desenvolvimento de soluções inovadoras que evitem essas contradições.

Passo 6 – Analisar concorrência

Essa matriz de Análise da Concorrência é fundamental, pois quantifica a percepção dos clientes a respeito dos Requisitos dos Clientes sobre os produtos existentes. Os valores a serem inseridos nesta parte do QFD geralmente virão de questionários aplicados com os clientes. Elenque a concorrência direta ou indireta para este produto nas colunas da área da matriz Análise de Concorrência. Nas linhas destas colunas, analise cada RC valorando como cada concorrente se situa com relação ao produto que sua empresa está projetando, indicando valores de 0 a 5 sendo 0 o concorrente sendo o Pior e 5 como sendo o Melhor.

Passo 7 – Definir objetivo do requisito do produto

Identifique na área de matriz Direção de Melhoria qual o objetivo no projeto para este Requisito do Produto, podendo ser:

Passo 8 – Definir valor meta

Na área da matriz Valor Meta ou Limite, digite um valor meta ou limite a ser atingido pelo produto para guiar o projeto.

Passo 9 – Definir grau de dificuldade

Na área da Matriz Dificuldade digite um valor de 0 a 10 de dificuldade para atingir esse Requisito no projeto, onde:

 0 = Fácil de Atingir

10 = Extremamente Difícil de Atingir.

Passo 10 – Hierarquizar requisitos do produto

Na área da Matriz Peso / Importância você conseguirá analisar o peso de cada Requisito do Produto. Na área Peso Relativo você irá obter o peso relativo do RP. Deste modo é possível analisar os requisitos do produto hierarquicamente valorados.

Feito isso, sua equipe já tem claro quais os requisitos que o produto deve ter, quais as metas ou limites de valores a serem atingidos por esses requisitos e o que deve ser priorizado no projeto.



Entre em Contato